Fase Regional da ICPC – 2021

Olá. Em março de 2022 aconteceu a fase regional da maratona de programação de 2021 (atrasado por causa da pandemia).

Tanto na fase subregional quanto na fase regional eu ajudei como problem setter da prova, e por isso eu fui convidado a ir acompanhar a prova presencialmente, em Gramado – RS.

Essa foi a primeira vez que eu fui presencialmente como parte da organização da prova (nas vezes anteriores eu fui como competidor). É interessante poder ver o evento por um ângulo diferente, assim como ter a oportunidade de conhecer o pessoal da organização, que por sinal é composto por um time de pessoas super bem sucedidas em suas respectivas áreas.

Este post tá bem atrasado, e vai ser bem curto, por que eu só queria deixar o evento registrado por aqui. Espero poder continuar participando de mais maratonas assim no futuro.

#8 Update pessoal – Canadá

Olá programadores.

Já faz um bom tempo que eu não apareço por aqui, não é mesmo? Meu último update pessoal foi em 2019, quando eu acabava de ser contratado na Google no escritório em Munique, na Alemanha. Depois de três anos, decidi que aquele não era o lugar para mim, e pedi transferência para o escritório em Kitchener-Waterloo, no Canadá.

Pense num país frio!

E cá estou eu. Muita coisa aconteceu, muita coisa mudou, mas minha paixão por maratonas de programação (ou “programação esportiva”, termo o qual uma parte da comunidade está começando a usar) continua viva.

No restante deste post eu vou dar um resumo das minhas contribuições mais marcantes envolvendo a maratona nesse período que não postei aqui no blog, incluindo os seguintes itens: meu trabalho de 20% no Kick Start, meu problema na prova regional da maratona de 2020, e meus problemas na prova subregional da maratona de 2021. Clica aí pra ver mais!

Continuar lendo #8 Update pessoal – Canadá

liga de programação 2020

Depois de altos e baixos, gostaria de compartilhar minha experiência ajudando na organização da Liga de Programação 2020, que aconteceu no portal Neps Academy no decorrer deste ano.

Primeiramente gostaria de agradecer ao pessoal que colaborou com as etapas:

  • Diego Rangel (exercícios);
  • Francisco Filho (exercícios);
  • Gabriel Duarte (exercícios);
  • Gustavo Policarpo (exercícios);
  • Sisterolli (exercícios);
  • Thalyson Nepomuceno (testes);
  • Thiago Nepomuceno (criação e manutenção do portal);
  • Vitor Hugo (exercícios);

A seguinte tabela resume os dados sobre as quatro etapas realizadas neste ano:

EtapaData# problemas# usuários registrados# usuários ativos
111/046265159
223/056166105
318/07711689
405/1279066

A quantidade de usuários claramente diminuiu no decorrer das competições, e não por acaso. Conforme vou detalhar neste post, nós cometemos alguns erros por falta de experiência, o que acabou dispersando o público. O formato da competição também não foi ideal, pois quem não participava das primeiras etapas não sabia se valia a pena participar das novas.

O lado positivo, porém, é que o feedback sobre as competições foi aumentando com o tempo, o que indica que a cada nova etapa nós corrigimos as falhas anteriores e melhoramos a qualidade das competições.

No restante do post eu vou descrever mais detalhes sobre a organização de cada etapa, e no fim eu vou falar sobre os planos da Liga para o ano de 2021.

Continuar lendo liga de programação 2020

A história do Neps Academy

No decorrer da minha jornada como competidor eu conheci muita gente online: competidores, problem setters, professores e entusiastas. Mesmo se tratando de uma competição, essa comunidade sempre me pareceu muito colaborativa. Durante os estudos, pedir ajuda aos meus “oponentes” (competidores de universidades diferentes) nunca foi um problema.

Quando me mudei para a Alemanha, no final de 2018, tive o prazer de conhecer pessoalmente uma dessas pessoas, Thiago Nepomuceno, mestre em Ciência da Computação pela UECE (Universidade Estadual do Ceará) e atualmente doutorando na FAU (Friedrich-Alexander-Universität, Alemanha).

Thiago é o fundador e mantenedor do portal Neps Academy. O portal disponibiliza diversas ferramentas para estudantes de programação: cursos em diversos tópicos da área (pagos e gratuitos), centenas de exercício de programação (com correção automática pelo juiz online), competições de programação, entre outras.

eu, Thalyson (irmão de Thiago), e Thiago Nepomuceno

Pela primeira vez no meu blog eu decidi entrevistar alguém, e ninguém melhor do que o Thiago. Neste post eu pretendo falar um pouco sobre a sua história: sua motivação, a criação e depreciação do portal CodCad, e a criação e manutenção do portal Neps Academy.

Continuar lendo A história do Neps Academy

#6 Update pessoal – SWE na Google

Olá programadores. Depois de muito tempo sem atualizar este blog, eu resolvi escrever sobre uma conquista que há muito tempo eu sonhava: fui contratado como Software Engineer na Google 🙂

Primeiro dia no escritório

O escritório no qual eu estou trabalhando fica em Munique, na Alemanha. Faz pouco mais de um mês que estou aqui, e minhas primeiras impressões tem sido as melhores possíveis. As pessoas aqui em Munique são muito educadas, mesmo diante de um brasileiro perdido que, além de não falar sequer duas palavras em alemão, tem um inglês bem meia-boca. Meanwhile, no escritório todos falam inglês, e têm sido muito pacientes comigo ao me ensinar o “modo Googler de ser”, que vai desde boas práticas de desenvolvimento até dicas de como interagir com pessoas de diferentes nacionalidades/culturas.

Chegar aqui não foi uma tarefa fácil. A Google é uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, e eles buscam contratar pessoas muito bem “capacitadas”. Essa “capacitação” é uma coisa difícil de mensurar, e cada empresa no planeta tem sua definição (im)perfeita de candidato ideal. A definição da Google, pela experiência que eu tive, é a de que o programador deve ter um vasto conhecimento teórico de ciência da computação e uma habilidade de analisar/”resolver” problemas computacionais.

Na minha jornada de programador eu já explorei diversas áreas que me interessavam, cada qual contribuindo de forma diferente com o meu currículo. A área que teve maior influência em quem eu sou hoje foi a maratona de programação, pois isso me forçou a estudar dezenas e dezenas de estruturas de dados e algoritmos clássicos, além de desenvolver uma habilidade de abstração e análise de problemas de computação.

Processo de seleção

Pra quem tiver interesse, eu vou falar brevemente sobre como foi o processo de seleção para mim.

Continuar lendo #6 Update pessoal – SWE na Google

#5 Update pessoal – Maratona 2017

Com uma nova formação, a equipe BugBusters, pelo terceiro ano seguido, conquistou uma vaga para a fase brasileira da Maratona de Programação \o/

unknown, undefined, Edimar Bauer, Gabriel Teixeira, null, Cristhian Bonilha

Resolvemos um total de 8 exercícios. Como de costume, deixamos alguns erros tolos nos impedir de resolver mais exercícios, mas isso faz parte :/

Eu sei que o post tá atrasado, mas é tradição falar disso aqui no blog, então “antes tarde do que nunca”.

Dia 10 de novembro estaremos em Foz do Iguaçu. Nos vemos lá!

#4 Update pessoal – Maratona 2016

Com um time novo, neste sábado participei da competição mais acirrada que já vi.

Eu, Edimar Bauer e Murilo Henrique lutamos pela única vaga cedida à sede de Curitiba, no Paraná, e por 23 minutos de diferença na penalidade de tempo ficamos em segundo lugar.

time

Murilo Henrique, Cristhian Bonilha e Edimar Bauer

Meus parabéns ao time NomeProvisorioTrypanossoMestre, da UFPR, que levou o primeiro lugar na nossa sede 🙂

Ficamos em 37° lugar no Brasil, e estamos  torcendo para levar a vaga decidida pelo misterioso critério do Comitê Diretor da Maratona. Vou atualizar esse post quando eles tomarem a decisão.

[Update 15/09] Foi divulgada a lista com os 60 finalistas, e conseguimos uma vaga para a segunda fase por estarmos entre os “3 melhores times de instituições não representadas” 😀

No mais é isso, obrigado e até mais.

Global Game Jam 2016

Salve pessoal.
Eu acredito que nunca toquei nesse assunto aqui no blog, mas eu tenho um especial interesse em desenvolvimento de jogos.

GGJ round logoAcontece que neste final de semana (29/01) vai rolar a Global Game Jam, um evento de desenvolvimento de jogos onde o objetivo é sentar a bunda na cadeira e desenvolver por 48 HORAS SEGUIDAS. Isso mesmo, nada de enrolação, preguiça ou sono, o objetivo é encher a caneca de café, rabiscar algumas ideias no papel e colocar a mão na massa.

A GGJ é um evento presencial com sedes em todo o mundo. A sede mais próxima da minha cidade fica em Curitiba, e é lá que eu vou participar. Confira a lista completa aqui:
http://geracaogamer.com/2015/01/21/brasil-tera-ao-todo-49-sedes-da-global-game-jam-2015/

Se você tem interesse em experimentar como seria a vida de desenvolvedor de jogos eu recomendo muito que participe de uma Game Jam (existem outras), mesmo que seja sem compromisso, ou que você não tenha muita (ou nenhuma) experiência no ramo. Chame seus amigos, ou até mesmo vá sozinho e encontre um time que esteja precisando de suas habilidades.
Se inscreva já (é grátis, pelo menos na sede que eu vou).
Leia mais sobre game jams aqui:
http://producaodejogos.com/game-jams/

Fica aqui meu convite, e se alguém aqui for participar em Curitiba me manda uma mensagem 😉

[Jabá ;)] Ano passado eu participei da Global Game Jam e desenvolvemos este protótipo, o qual alguns meses depois foi publicado na Play Store e hoje conta com mais de mil downloads 🙂
Baixe você também o What Do We Do Now?

#3 Update pessoal – Maratona 2015

Neste último sábado eu tive o prazer de trazer 7 balões coloridos pra casa  🙂

Meu time, os BugBusters, participou da fase regional da Maratona de Programação 2015 na sede de Curitiba, no Paraná.
Com 7 problemas resolvidos, nosso time se colocou em primeiro lugar da sede e foi classificado para a final brasileira da Maratona em São Paulo  😀

bugbusters

Alessandro Stamatto, Diogo Gonçalves, Cristhian Bonilha, Victor Ambiel

Aos curiosos: resolvemos os exercícios A, B, C, D, E, F e J.
E vocês?

Aquecimento OBI 2015 – Editorial

Neste dia 23 de maio o pessoal do URI Online Judge organizou uma competição dedicada aos participantes da OBI, mas aberta a todos, chamada Aquecimento OBI 2015.

Essa competição contou com exercícios inéditos escritos por diversos autores, incluindo eu.
Segue abaixo um editorial que escrevi com a ajuda de alguns desses autores.

Clique no link abaixo para vê-lo.
Continuar lendo Aquecimento OBI 2015 – Editorial